Quantas garrafas dá para trazer de uma viagem de avião internacional?

- Atualizado em 17 de setembro de 2015 - , , , , ,

DSCN1527 2

Post atualizado em 04/07/2016

Você está indo para Santiago do Chile, Mendoza ou qualquer outra dessas cidades que dá gosto de comprar vinho bom. Aí, logo surge a pergunta:

 

Quantas garrafas de vinho posso trazer de volta para o Brasil?

 

A informação mais precisa sobre este questionamento vem diretamente do site da Receita Federal.

Primeiramente, é preciso saber que o limite quantitativo é de 12 litros de bebida alcoólica no total. Considerando que a maioria das garrafas de vinho têm 750ml, podem ser trazidas 16 garrafas ao todo. Já as garrafas de cerveja possuem em torno de 330 ml, o que resulta em um total de 36 garrafas.

Parece bastante? Pois fique atento às de mais regras relacionadas a esse assunto.

 

Cuidado com o limite de valor de mercadorias

Ficou tentado a trazer várias garrafas? Tome cuidado com o limite do valor global em mercadorias que podem ser trazidas para o Brasil sem o pagamento de tributos. Atualmente, este valor é de 500 dólares quando o ingresso é por via marítima ou aérea e 300 dólares no caso do ingresso por via terrestre. Notas ficais com o valor dos produtos adquiridos devem ser mantidas pelo passageiro durante o transporte das bebidas alcoólicas sempre que possível.

A alfândega não pode ter dúvidas de que o número de garrafas que o passageiro transporta é para consumo próprio. Neste caso variar os rótulos ou a espécie da bebida alcoólica pode ser uma solução.

 

É preciso despachar as garrafas

Além disso, em voos internacionais, as garrafas de bebidas alcoólicas não podem ser levadas na cabine do avião e têm de ser despachadas. Isso porque o transporte de líquidos nas cabines de voos internacionais é limitado a 100ml por passageiro. A exceção a esta regra são as garrafas adquiridas nos Duty Free dos aeroportos, que, neste caso, podem ser portadas junto com o passageiro. Já nos voos nacionais, é permitido carregar quatro garrafas por passageiro junto aos pertences de mão, sem que necessitem ser despachados.

 

O número de garrafas permitido pela companhia pode ser menor do que o limite permitido pela Receita

Outro detalhe importante é verificar as regras das companhias aéreas. Para a maioria das companhias, a cota de transporte permitida geralmente é menor do que a autorizada pela Receita Federal. A LATAM, por exemplo, sugere despachar através de suas aeronaves, no máximo cinco litros (seis garrafas) por pessoa.


Pesquise aqui por HOSPEDAGEM para seu próximo destino. Fazendo a reserva por este link, você ajuda o blog a continuar a existir, sem pagar nenhum centavo a mais por isso.


Cuidado com o limite de bagagem

É necessário verificar o limite de peso permitido pelas companhias aéreas. Quer trazer dez garrafas? Veja se a sua cota de peso comporta esse número todo de garrafas.

Também vale a pena conferir se sua tarifa permite despachar uma ou duas malas. Assim, você pode acabar por despachar uma mala ou caixa apenas com vinhos.

 

Embalagens adequadas

As companhias aéreas exigem ainda embalagens adequadas para que a bagagem despachada não cause transtornos, como no caso de as garrafas danificarem. Algumas opções são a proteção de bagagens com plástico filme, plástico bolha, embalagens especializads e malas específicas para transporte de garrafas (algo bem mais caro).

É possível também usar a boa e velha tática de embalar as garrafas nas roupas e as proteger com alguns plásticos, o que não é considerado exatamente como mais adequado, mas que se bem feito geralmente funciona.

 

Relato pessoal

Só para exemplificar, na minha última viagem à Mendoza (post sobre a visita às vinícolas de bicicleta), que é o paraíso do Malbec, voltei ao Brasil por Porto Alegre.  Meu voo era da Aerolineas Argentinas e acabei por trazer seis garrafas em uma caixa organizada pelo pessoal da última vinícola que visitei, horas antes de pegar meu voo. A caixa era uma simples caixa de papelão, que recebeu alguns isopores em meio às garrafas e foi despachada como uma segunda mala. A única exigência que o pessoal da Aerolineas fez foi que eu protegesse a tal caixa com as garrafas naquelas embalagens de plástico, comumente feitas naquelas máquinas que embalam malas nos aeroportos (R$40,00).

Também trouxe outras quatro garrafas na mala, após ter embrulhado todas elas nas minhas roupas e ensacado-as em várias sacolas. Não tive nenhum problema e as garrafas chegaram no Brasil completamente intactas.

Agora é só aproveitar as dicas e transportar seus vinhos dentro das regras e com segurança!

 

 

 

 

transporte-garrafas-de-vinho


E você, trouxe quantas garrafas de bebidas alcoólicas nas suas últimas viagens? Quais são suas dúvidas?

Conte para nós ao final desse post!


Fontes:

– Site da Receita Federal
– Site da TAM

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar