A outra Buenos Aires: 10 coisas legais e diferentes para se fazer por lá

- Atualizado em 31 de janeiro de 2016 - , , , , , ,

Você já esteve Buenos Aires e já fez o circuito básico que todo turista faz: casa rosada, caminito, jardim japonês, show de tango e jantar no Puerto Madero. Mas aí você está indo pela segunda ou terceira vez e ficou pensando em quais outros programas interessantes que você poderia fazer pela capital argentina. 

Assim como você, nós já tivemos esse mesmo questionamento. Foi aí que fomos à caça de novos programas para se fazer por lá, o que acabou também resultando nesta lista de dicas de 10 dicas legais e diferentes para se fazer em Buenos Aires, que talvez você ainda não tenha feito.


1) Paseo del Rosedal

buenos-aires-rosedal-palermo-america-do-sul“Não digo para sempre porque nenhum lugar mexe tanto conosco
a ponto de sinceramente os desejarmos pela eternidade, abrindo mão de todos os outros.
Pelo menos comigo é assim comigo.
Mas, existem certos recantos desse mundo que mexem de tal forma com nossos sentidos
que paramos um pouco no tempo e nos inebriamos por ali mesmo, apenas respirando.
Ao sentar em um dos bancos do Rosedal da charmosa Buenos Aires eu decidi. Agora tenho um lugar favorito aqui.”

O Rosedal integra conjuntamente ao Jardim Japonês, Jardim Botânico, zoológico de Buenos Aires,  planetário e o hipódromo os Parques de Palermo.

Geralmente quem visita Buenos Aires pela primeira vez se programa para não deixar de ir no Jardim Japonês. E, mesmo que o Rosedal esteja bem próximo a ele, na mesma região (bairro Palermo), é comum que esse lindo lugar seja deixado de lado. Caso isso tenha acontecido com você, não deixe de visitar esse parque da próxima vez, pois ele é realmente muito lindo.

No interior do parque existem lagos, inúmeras rosas de diferentes cores, entre outros tipos de flores, alguns banquinhos posicionados estrategicamente para se observar as flores e o busto de vários poetas.

parque-rosedal-buenos-aires

A entrada do Rosedal é gratuita e o parque fica aberto de Terça a Domingo, a partir das 08 horas.


2) Assistir a uma apresentação no Teatro Colon

A maioria das pessoas quando visita o Teatro Colon acaba por fazer um tour guiado. Quando se tem sorte, o tour acaba por possibilitar a visão no palco de algum grupo realizando algum ensaio. Mas, quando você tiver tempo, assista a alguma peça nele.

A iluminação, a acústica, o clima do ambiente os recepcionistas na entrada te darão uma noção completamente diferente do teatro. Por falar em acústica, dizem que a do Colon é uma das melhores do mundo.

Teatro-colon-buenos-aires

Eu acabei assistindo a ópera “Parsifal”,  do compositor alemão Richard Wagner. Foi a primeira vez que eu havia estado em uma ópera, então, eu não sabia realmente se iria gostar ou dormir.

Confesso que eu não sou uma apreciadora de música clássica, tão pouco tenho grandes conhecimentos sobre esse tipo de música.

A ópera tinha cantos em alemão com subtítulos em espanhol e inglês, o que não servia muito pois o vocabulário era extremamente rebuscado e de difícil entendimento.

Mas, de qualquer maneira, foi um programa agradável, e, por vezes o som que ressoava no Colon me causou alguns arrepios. Aí depois de uns quarenta minutos sim, eu senti sono (heheh).

Dicas sobre tickets e vestimenta:

Reserve tickets com antecedência – você pode fazer isso clicando no site do teatro (aqui). Nele você pode conferir as próximas apresentações e observar o mapa do teatro que demonstra quais os tipos de assentos com seus respectivos valores. Eu comprei o meu na galeria lateral ao custo de mais ou menos 30 reais e considerei o lugar bem bom.

Vestimenta – Realmente as pessoas se vestem das mais diversas maneiras para irem ver uma apresentação no Colon. Se você for de calça jeans e alguma blusinha ou camiseta simples já estará bem. Algumas pessoas vão de vestido e alguns homens de gravata. Realmente não há um padrão. Eu acabei por ir com uma saia longa preta lisa de algodão, bem discreta e uma blusa lisa preta com um terninho branco também bem discreto.

argentina-tcolon-theater


3) Jantar em um “Restaurante de Portas Cerradas”

O conceito de um restaurante de portas fechadas é bastante interessante e promete algo bem intimista e muito diferente dos restaurantes que você já está acostumado a frequentar para comer em Buenos Aires. A moda já pegou por lá nos últimos dez anos, então, vamos entender como esses restaurantes funcionam.

restaurante-paladar

Geralmente não há nenhuma fachada indicando onde é o restaurante de modo que o mais comum é você chegar na frente de alguma casa com o número na rua indicada e você ficar extremamente na dúvida se deve apertar a campainha ou não. Afinal, o lugar é uma casa, acima de qualquer suspeita e encontrar o cheirinho da comida parece até uma missão secreta.

restaurante-paladar-entrada-buenos-airesAo abrira porta para você tudo pode acontecer. Você pode chegar em uma mesa grande para jantar com desconhecidos no maior clima de “meus queridos e velhos amigos”, fazer parte da própria preparação de seu jantar, ou ser o único cliente da noite.

A maior parte dos restaurantes desse estilo são extremamente bem avaliados pelos clientes.

É preciso estar preparado para menus de cinco ou seis passos, portar dinheiro em espécie (muitos locais não aceitam cartão de crédito) e realizar reservas com antecedência.

Em Dezembro de 2015 comparecemos ao restaurante “Paladar”. Éramos o único casal da noite e fomos extremamente bem recepcionados e servidos pela donos Pablo e Ivanna, que também é enóloga.

Os pratos dos cinco passos vinham acompanhados de diferentes vinhos e recheados de diversas explicações sobre a confecção dos mesmos.

O local era bastante aconchegante, charmoso e romântico. A comida era boa e o clima excelente. Gastamos o equivalente a uns 120 reais por pessoa e deixamos o local bastante satisfeitos com a comida e o ambiente.

O restaurante Paladar localiza-se na rua Camargo, 754 e funciona com esquema de reservas. Não há possibilidade do uso de cartão de crédito. O e-mail para reservas é o reservas@paladarbuenosaires.com.ar.

O restaurante Paladar localiza-se na rua Camargo, 754 e funciona com esquema de reservas. Não há possibilidade do uso de cartão de crédito e o e-mail para realizar reservas é o reservas@paladarbuenosaires.com.ar.

Outras opções de restaurantes de portas fechadas na cidade de Buenos Aires são: Casa SaltShaker, Casa Félix, Casa Mun, Cocina, Adentro Dinner Club, Ocho Once Maison Du Chef, Donde Uriel, Club Omakase, Toro 777, Casa Coupage, I Latina e Treintasillas.


4) Passeio de Balão nos arredores de Buenos Aires

Em Luján e Capilla del Señor, cidades pertencentes à província de Buenos Aires são oferecidos passeios de balão através da empresa Globo Aerostáticos. Os passeios podem ser feitos ao amanhecer ou ao entardecer, todos os dias da semana, durante todo o ano, quando as condições climáticas permitem.

A duração é de aproximadamente 45 minutos e os custos variam de 3.200 a 6.700 pesos argentinos, conforme as diversas opções disponíveis. Para maiores informações acesse o site da empresa clicando aqui.


5) Assistir ao musical do grupo “Fuerza Bruta”

fuerza-bruta-waira-buenos-airesCom a proposta de “we will make you wet” (nós vamos deixar você molhado), o Fuerza Bruta, grupo teatral argentino, já fez apresentações em mais de 50 cidades ao redor de todo o mundo nos últimos 10 anos.

Sua longa existência e sucesso não ocorrem à toa. O show é algo surreal e muito diferente de tudo que você já viu.

Acrobacias, luzes, tambores, papel picado, interação com o público, pessoas dançado em uma piscina transparente sobre você e, se você quiser, um banho de água bem no meio do salão. É impossível não se empolgar e dançar ao som dos gritos de “Wayra que sigue soplando, wayra que sigue cantando, wayra sera, wayra seraaa!”.

As apresentações do Fuerza Bruta ocorrem em diversos horários no Centro Cultural Recoleta. Os ingressos são vendidos ao custo de 120 pesos pelo site “ticketek” e podem se esgotar com antecedência (acesse aqui).

– Siga o Escolho Viajar no Facebook e Instagram e fique por dentro de todas as nossas dicas sobre os países da América do Sul e de todo o mundo! –


6) Passeio pelas águas do Tigre

Tigre é o nome de uma cidade pertencente à província de Buenos Aires, localizada a 30 Km da capital. A região residencial é um conjunto de ilhas e canais, repletos de embarcações, áreas verdes e casas chiques.

Visitar o Tigre é um programa muito legal de um dia inteiro, onde é possível passear a pé pelo centro da cidade e arredores, ou adquirir um passeio nas águas do delta.

O deslocamento da capital pode ser feito através dos trens da linha Mitre, que podem ser pegos a partir da estação Retiro. Maiores informações no site da linha www.trenmitre.com.ar.


7)Bomba del tempo – Centro cultural Konex

centro-cultural-konexLa Bomba del Tiempo é um grupo argentino de percussão criado em 2006. Ele se apresenta todos os Sábados na Ciudad Cultural Konex, localizado na Rua Sarmiento 3131. O grupo de músicos provoca um batuque que embala a noite de centenas de argentinos e estrangeiros que vão ao Konex em busca de uma legítima festa argentina. Ocasionalmente ocorre a participação de músicos argentinos e do exterior que se juntam-se à banda.

Boa parte do Konex fica a céu aberto. Geralmente muitas pessoas comparecem aos eventos do local. O clima é descontraído e mais alternativo. Existe estação de subte ali pertinho (Estação Carlos Gardel), mas, é preciso cuidar o horário da volta para casa, pois é provável que a estação já tenha fechado ao final do show da Bomba del Tiempo. Os ingressos podem ser adquiridos na entrada ou através da empresa ticketek.com.ar. O bairro onde o Konex está localizado tem ares de que é preciso ter um pouco de cautela ao se caminhar tarde da noite por lá.


8) Clube silêncio de Shoni Shed

O Clube Silêncio de Shoni Shed é um misterioso evento que ocorre semanalmente na capital portenha com a promessa de aguçar todos os sentidos. Na primeira metade da atividade as pessoas permanecem de olhos fechados durante todo o tempo, e depois, nos próximos 50 minutos a experiência sensorial ocorre de olhos abertos. O que ocorre de fato no clube não pode ser contada para não estragar a surpresa de quem comparece a essa misteriosa e única experiência.

As atividades reiniciam em Março de 2016 e é necessário ser aceito e fazer uma reserva com o criador Shoni Shed através do e-mail club.silencioba@gmail.com.


9) Parque de la Memoria – Monumento a las victmas del Terrorismo de estado

Junto à costaneira norte às margens do Rio da Prata, um pouco longe do centro da cidade e próximo ao Aeroparque localiza-se o Parque de La Memoria, criado com o objetivo de homenagear e causar reflexões sobre os 30 mil desaparecidos e assassinados durante a época da ditadura argentina.

No complexo encontram-se um museu, monumentos e placas relacionadas a esse triste marco da história argentina. Infelizmente, o Parque da Memória com frequência não é incluído nos roteiros dos turistas que chegam para conhecer a cidade.

Para chegar ao parque de trem: Belgrano Norte – Estación Scalabrini Ortiz. Para chegar ao Parque de ônibus:  28, 33, 37, 42, 45, 107, 160. Para maiores informações acesse o site dedicado ao parque clicando aqui.


10) Diga a senha e entre no bar secreto: Frank’s Bar

Tudo bem que ele já não é mais tão secreto assim, mas, continua sendo o bar mais cool de Buenos Aires. A ideia é que você tem que encontrar esse bar que fica um pouco camuflado na rua Arévalo 1445, e aí, você realmente só entra se souber a senha da semana. Se errar você errar tá fora.

O Frank´s Bar tem um visual lindo e chic. Nele é possível jantar ou simplesmente tomar alguns drinks. Aliás, os drinks são realmente o carro chefe do local.

O estabelecimento funciona de quarta a sábado a partir das 21 horas, e, por sorte você encontra as pistas sobre a tal senha nas redes sociais administradas pelo bar (clique aqui).


 

E, você, quais são as suas dicas de programas diferentes para se fazer em Buenos Aires?

Conte suas dicas para nós ao final deste post!

*O site Escolho Viajar agradece a Brian Nahas pelas fotos do Teatro Colon e Restaurante Paladar utilizadas nesse post.


 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar